Abadia de Corvey, Patrimônio Cultural da Humanidade

Abadia de Corvey, na Alemanha

Abadia de Corvey, na Alemanha

Depois de esperar pelo reconhecimento desde 1999, este monastério beneditino foi declarado o 39º patrimônio da Unesco na Alemanha. O local foi um importante centro político e religioso na Idade Média.

A Abadia Imperial de Corvey (em alemão Fürstabtei Corvey) foi uma abadia beneditina fundada na época acrolíngia. Localiza-se a 2 km de Höxter, atualmente parte do estado de  Renânia do Norte, Vestfália na Alemanha. A abadia foi fundada em 815 por dois primos do Imperador franco Carlos Magno, Wala e Adelardo, com monges da Abadia de Corbie (Picardia). Adelardo era abade de Corbei, de onde originou-se o nome da nova fundação (em latin Corbeia nova). À época era rei dos francos o filho de Carlos Magno, Luís, o Piedoso. Esta foi a primeira abadia fundada nas terras dos saxões, um povo pagão que havia sido conquistado e cristianizado na época de Carlos Magno, entre 772 e 803.

0,,17712275_303,00

Inicialmente a abadia foi instalada em Hethis, um lugar de localização incerta, e em 822 foi transferida à atual localidade de Corvey, próximo a Hoxeri (H¬oxter). Nessa época a abadia passou a estar sob a proteção direta do rei franco, Luís o Piedoso, e foi enriquecida com relíquias e terras. Entre 873 e 885 foi construída a famosa obra ocidental (Westwerk) da igreja, a parte mais antiga da abadia que ainda segue de pé e uma das poucas obras arquitetônicas da época carolíngia que ainda existem. Em 889 a abadia recebeu um dos últimos rei francos, Arnulfo da Caríntia, e a partir do século X foi uma parada frequente dos rei do Sacro império Romano- Germânico: há o registro de 23 estadias de reis na Abadia de Corvey até 1203, o que dá uma ideia da importância do complexo durante essa época. (Fotos e notícias Dw.deq/notícias e Wikipedia)

Adicionar aos favoritos o permalink.

Faça um comentário

O seu comentário não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *